Duas horas te esperei

Dois anos te esperaria.

Dize: devo esperar mais?

Ou não vens porque inda é dia?

 *

Duas horas vão passadas

Sem que te veja passar.

Que coisas mal combinadas

Que são amor e esperar!

*

Dias são dias, e noites

São noites e não dormi…

Os dias a não te ver

As noites pensando em ti.

– Fernando Pessoa –

* poema selecionado do livro “Quadras ao gosto popular”, organizado por Maria Viana com imagens de Rosinha, editora Larousse Júnior, de São Paulo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s