A leitura na escola como objeto de aprendizagem

piada da cobra

 

Fazer da escola um âmbito propício para a leitura é se abrir para todos as portas dos mundos possíveis, é inaugurar um caminho que todos possam percorrer para chegar a serem cidadãos da cultura escrita.

Uma teoria da aprendizagem que não se ocupa do sentido que a leitura passa ter para as crianças e concebe a aquisição do conhecimento como um processo acumulativo e graduado, um parcelamento do conteúdo em elementos supostamente simples, uma distribuição do tempo escolar que atribui um período determinado à aprendizagem de cada um desses elementos, um controle estrito da aprendizagem de cada parcela e um conjunto de regras que concedem ao professor certos direitos e deveres que somente ele pode exercer – enquanto o aluno exerce outros complementares – são os fatores que se articulam para tornar IMPOSSÍVEL a leitura na escola. (LERNER, 2007).

Na escola, a leitura é antes de mais nada um objeto de ensino.  Para que também se transforme num objeto de aprendizagem, é necessário que tenha sentido do ponto de vista do aluno, o que significa – entre outras coisas – que deve cumprir uma função para a realização de um propósito que ele conhece e valoriza.  Para que a leitura como objeto de ensino não se afaste demasiado da prática social que se quer comunicar, é imprescindível “representar” – ou “reapresentar”- na escola, os diversos usos que ela tem na vida social.

Diversidade de propósitos, diversidade de modalidades de leitura, diversidade de textos e diversidade de combinação entre eles…  A inclusão dessas diversidades é um dos componentes da complexidade didática que é necessário assumir quando se opta por apresentar a leitura na escola sem simplificações, velando por conservar sua natureza e, portanto, sua complexidade como prática social. (FERREIRO, 1994).

FERREIRO, E. O Desenvolvimento da escrita na criança. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, n. 88, fev. 1994.

LERNER, Delia. Ler e escrever na escola. o real, o possível e o necessário. São Paulo: Artmed, 2007.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s