O lobo e a cegonha, fábula de La Fontaine

Os lobos comem vorazmente.

Um lobo, pois, tanta comida

Comeu, assim é voz corrente,

Que quase ele perdeu a vida.

Um osso lhe ficou travado na garganta.

Não podia gritar, mas a sorte foi tanta,

Que uma cegonha ali passou.

Ele acenou, ela acorreu.

Tão logo a operadora a tarefa encerrou,

E o osso retirou, pelo trabalho seu

Ela o seu salário reclamou.

“O seu salário?” disse o lobo:

Você não acha que eu sou bobo,

Comadre! Não é suficiente

Ter tirado o pescoço dos meus dentes?

Vá, você é uma ingrata;

Não caia nunca mais sob minha pata.

2013-11-11 20.05.58

*FÁBULAS DE LA FONTAINE
La Fontaine
Ilustrações de Marc Chagall
Tradução de Mário Laranjeira

Editora Estação Liberdade

Anúncios

2 comentários em “O lobo e a cegonha, fábula de La Fontaine

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s