A MORTE DE MEU CARNEIRINHO, de Vinícius de Moraes

Não teve flores

Não teve velas

Não teve missa

Caixão também…

Foi enterrado

Junto a maré

Por operários

Mesmo do trem…

 

A flor de orvalho

Pendeu da nuvem

E pelo chão

Despetalou…

O céu ergueu

A hóstia do sol

E o mar em ondas

Se ajoelhou…

 

Cortejo lindo

Maior não houve

Do que o da morte

Desse amiguinho:

Iam vestidas

Com a lã das nuvens

Todas as almas

Dos carneirinhos!

 

Os gaturamos

Trinaram hinos

No altar esplêndido

Da madrugada;

E o vento brando

Desfeito em rimas

Foi badalando

Pelas estradas!

*extraído do livro “A  Arca De Noé”, de Vinicius de Moraes, ilustrações Laurabeatriz;  Editora Companhia das Letrinhas.

Anúncios

2 comentários em “A MORTE DE MEU CARNEIRINHO, de Vinícius de Moraes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s