Admirável Ovo Novo

Não se preocupe demais em descobrir a verdade. A verdade é só aquilo que você quer acreditar como certo e sabido quando, na verdade, de certo e sabido ela não tem nada além de sua vontade de descobrir alguma verdade. Mas façamos justiça porque a verdade também não é uma mentirinha (e isto pode parecer muito, muito confuso mesmo); a verdade é verdadeira no seu pedaço de história descortinado que nos lança para outras dúvidas.

Havia um ovo e dentro do ovo pulsava uma vida.

Aos poucos a vida sentia que ela mesma pulsava e já se percebia viva dentro do ovo que era sua mais pura verdade.

A vida dentro do ovo percebia as coisas dentro e fora do ovo e justamente por isso ela crescia fortemente. Pulsava e percebia. Percebia e pulsava.

Percebeu tanto que um dia nasceu: a vida de dentro do ovo surgiu nova para fora do ovo.

Foram dias infelizes com nuances de alegria porque nada é só uma coisa nem outra coisa, o que comprova ser tudo uma imensa balburdia de antagonismos imperfeitos.

A vida fora do ovo já não era aquela verdade conhecida, tudo era tão novo e tão duro justamente por ser tão novo.  Alguma coisa precisava fazer sentido.

Os cheiros bons e ruins começaram a se distinguir, também as gentes boas e ruins estampavam descobertas, mesmo que a antipatia fosse uma simples recusa imediata sem nada de verdade, nem de mentira, nem de coisa nenhuma.

A procurar significar tudo e ter a importância que achava merecedora para si, a vida fora do ovo explorou cada canto ao seu redor com os olhos de quem conhece seu ovo e tem dele sua legítima verdade.

Mas quanta confusão este texto, isto está mesmo uma droga! Afinal de contas o que esta escrivinhadora de textos quer dizer com tanto ovo, vida do ovo, fora do ovo, casca dura, verdades, mentiras? Fica difícil descobrir e acho que nem ela mesma sabe a verdade.

Recusada, debochada, maltratada, encharcada de chuva e com pés enlameados, sem saber do que gostar, a vida se isola no cantinho com seus pensamentos mais profundos, olhando sua exclusiva verdade.

Cabisbaixo, olhos voltados para seus pezinhos.

admiravel_capa

Por sorte as águas refletem o que há no céu, lá no alto, lá longe, por cima de todas as cabeças ensimesmadas.

Um dia a vida se enamorou do céu que brilhava aos seus pés, ao longo do lago. Aquilo foi uma verdade arrebatadora até que, com auxílio de um poeta, a vida mexeu o pescoço, ajustou o ângulo, elevou o olhar e viu as estrelas faiscantes num manto negro desconhecido. Um manto de perguntas, sem verdades e sem mentiras.

Os dois conversaram longamente: a vida e o poeta. Rompiam-se cascas para uma nova vida.

Admirável este ovo (sempre) novo. Conquistou meu coração com sua doçura e marejou meus olhos. Mas deixo sublinhado que as associações feitas por mim são minhas, nada mais, porque a gente só enxerga a partir da nossa casca de ovo. Talvez seja por isso que a gente deva reler o mundo sempre, porque os olhos mudam quando a gente vai partindo a casca…

Deixo aqui bicadinha de curiosidade pelo ovo e pela vida que acontece dentro e fora dele: “Admirável Ovo Novo”, um livro com texto de Paulo Venturelli e imagens de Mauricio Negro ( blog do artista: Feijão Preto), já na 6ª edição pela Editora Positivo, de Curitiba, Paraná.

Anúncios

2 comentários em “Admirável Ovo Novo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s