Medo de Dormir

Tenho um sobrinho filosófico e sensível do tipo que faz colocações precisas em momentos exatos. Os olhos brilhantes nos envolvem com carinho, abraços sempre bem vindos, conversa afiadíssima.

Uma mente borbulhante trabalhando incansavelmente.É claro que uma mente borbulhante tem vantagens maravilhosas que acompanham dificuldades hercúleas para desligar e conseguir dormir.

Perguntei a ele qual o problema na hora do sono e ele respondeu na mesma hora: “ah tia, são pesadelos de todo o tipo, monstros de todos os tipos, perigos de todos os tipos também”. Ufa, fiquei até cansada de acordar com os olhinhos dele.

Como somos da turma da experiência contínua, sugeri ao sobrinho um livro de sonho, atenção, no entanto, porque eu não estava falando de um livro pronto com histórias que interpretem sonhos. Sugeri que ele mesmo escrevesse o livro, registrando cada sonho em um caderno pequeno suficiente para ser guardado na gaveta do criado-mudo.

“Depois você pode transformar a história em quadrinhos, pode fazer um livro só com os monstros dos sonhos, pode desenhar as cenas e os personagens também”. Disse a ele e logo veio como resposta: “Preciso de um caderno”.

Transformar o pesadelo em história pode ser uma saída para filosofar sobre o medo.

Separei da minha pequena biblioteca o livro da querida autora May Shuravel para compartilhar com meu adorável sobrinho.Bruno sem sono é uma história que atravessa a longa noite escura, entre o barulho dos trovões e a triste falta de pilha na lanterna de acampar.

Bruno é um leitor assíduo e costuma ler todas as noites antes de dormir, com exceção daquela em que a chuva faz cessar a energia elétrica e o menino fica “fritando” de um lado ao outro da cama procurando um jeito de dormir sem histórias. Mas com tantas histórias na cabeça, certamente a imaginação farta ajuda a criar uma nova aventura.

Contar carneirinhos já começa na contra-capa do livro, com aquarelas da própria autora. Depois tem sombra, magia, chuva de pétalas e um dragão coberto de escamas que faz nascer uma revoada de passarinhos…

bruno2

Bruno sem sono é daquelas leituras indispensáveis para nós crianças de todas as idades. A autora consegue conduzir o sonho dentro do sonho dentro do sonho dentro do sonho… Magia bem ritmada cocegando a noite dos nossos meninos.

Leitura adequada compartilhar com os pequeninos leitores iniciantes; texto agradável e fluído, excelente para leitores em processo que já conseguem autonomia na leitura; também divertido para leitores mais crescidinhos, pela beleza da prosa e movimento crescente da história.

A autora May Shuravel nasceu em 1950 em São Paulo e vive na Cidade até hoje. May é ilustradora e escritora. Formada em Arquitetura, May parece que nunca se afastou das descobertas nas Artes trabalhando, inclusive, como professora de desenho durante um período da sua vida. Depois de aceitar o convite para ilustrar um livro, May descobriu sua carreira de ilustradora. Fatalmente, uma leitora assídua com imaginação regada por imagens ricas, viria transformar May em escritora também (que sorte dos leitores).

Junta tudo então: imaginação, mentes borbulhantes, fazer histórias, criar fantasias, ler aventuras, tatear no escuro, escrever um livro dos próprios sonhos, vencer os medos… No final das contas, querido sobrinho, o menino Bruno, amigo da May Shuravel, vai compartilhar muita coisa com você.

Em tempo de correr para uma prateleira de livros: Bruno sem sono, texto e ilustrações de May Shuravel, editora Larousse Júnior.

bruno1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s