Ziraldo, 80 anos!

 

Lembro bem da cena: sentados juntos no chão da Livraria lendo o Bichinho da Maçã, o Joelho Juvenal e outros livros que mais pareciam revistas em quadrinhos em páginas grandes: e a gente adorava revistas em quadrinhos.

Era na companhia de Ziraldo que ficávamos a esperar o ônibus da escola na Livraria da Tia Maria.

Nasceu em 24 de outubro de 1932, em Caratinga, Estado de Minas Gerais, é chargista, cartunista, escritor, dramaturgo, pintor, jornalista. Conhecido no Brasil inteiro e além também, pela criação do seu “Menino Maluquinho” companhia de infância de pelo menos duas gerações.

Ziraldo começou a trabalhar como jornalista em Belo Horizonte, em 1954, com uma coluna de humor. Depois, em 1960, lançou a primeira revista em quadrinhos feita por um só autor, a “Turma do Pererê”, que também foi a primeira revista produzida em cores. A Turma do Pererê foi cancelada no início do regime militar no Brasil e retornou nos anos 70 publicada pela Editora Abril.

Em 1969, Ziraldo recebeu o Prêmio Nobel de Humor no Salão de Caricaturas de Bruxelas.

Fundou e foi diretor do Pasquim, um folhetim de oposição ao regime militar, junto de outros magníficos cartunistas, Henfil, Millôr, Jaguar e outras feras inesquecíveis.

Ziraldo está envolvido em uma quantidade quase absurda de publicações: Revista Bundas, Revista Palavra, Revista Private Eve da Inglaterra, Revista Plexus da França, Revista Mad nos Estados Unidos, sem contar as outras ações que desenvolve como a pintura, a produção dos seus livros, a apresentação de programa de televisão…

Uma força da natureza!

Entregue ao seu público, Ziraldo participou da última Bienal do Livro em São Paulo com vibração de inúmeros fãs que se enfileiravam incansavelmente para conseguir uns segundos pertinho do autor, colher um autógrafo, um beijo, uma fotografia.

Além disso tudo, tem mais! Ziraldo tem um programa na TV Brasil, ABZ do Ziraldo, que brinca com literatura e outras manifestações de arte para descobrimentos pelo caminho da leitura.         O programa vai ao ar todo domingo, 12h, com a participação de crianças da rede pública de ensino.

Neste programa, o autor entrevista autores e ilustradores que produzem livros para crianças. Já passaram por lá o poeta Ferreira Gullar e a escritora Lygia Bojunga.

Neste contexto de pura agitação, humor e ação política, Ziraldo escreve e desenha para as crianças (de todas as idades, diga-se).

O Menino Maluquinho é uma prova disso: subversivo até o último fio do bigode que um dia terá!

Menino com olho maior do que a barriga, com fogo no rabo, vento nos pés, pernas enormes que podem abraçar o mundo, macaquinhos nos sótão: um menino impossível!

Assim começa a descrição deste querido personagem, no livro publicado há mais de trinta anos pela mesma Editora, a Melhoramentos de São Paulo.

 

O Menino Maluquinho ganhou adaptações para televisão e cinema com bastante proximidade ao espírito do personagem.

 

Neste país que ainda é muito insipiente em leitura, digamos que Ziraldo é o verdadeiro fenômeno na defesa de um futebol com classe e inconfundível categoria; um futebol que faz avançar os olhos para um cenário de gente pensante e ativa no nosso país, um futebol que defende o direito à informação e à formação de cada pequeno cidadão, um futebol que faz crer uma sociedade com menos injustiça, mais harmonia e muito alto astral.

Parabéns Ziraldo, nosso brasileiro maluquinho menino no auge dos seus 80 anos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s