A menina e O sol

Passamos o final de semana na escondidinha Maringá, metade mineira e metade carioca, um cantinho de boa natureza que fica para cima de Visconde de Mauá. Escolhemos uma pousada que aceitasse a presença de nossa amiga canina, Pink Pipoca Macaca Mingau (e outros apelidos).

Fiquei espantada com o vôo de um pássaro gigantesco.

– Nossa! O que é isso? Perguntei com olhos arregalados.

– É o Jacú que mora aqui. Disse-nos a dona da pousada.

– Ele é enorme, mamãe… Ficou atento o menino plantado embaixo da árvore gigantesca, cheia de frutinhas amarelas.

O pé era de abiu, árvore preferida dos passarinhos e presente nos quintais mais bacanas que tem por aí, assim o quintal de Daniel Brazil registrado no seu blog “Fósforo” (leitura obrigatória para os internautas de bom gosto – http://danbrazil.wordpress.com/2008/11/16/uma-fruta-de-domingo).

O pássaro pertence à espécie Penelope Superciliares . Vimos alguns desses no Estado do Piauí e, naquele passeio, o guia já brincou que com esse nome eu não poderia deixar o parque sem autorização do Ibama. Que bom que fosse eu possuidora de asas, mas já vale dividir nomenclatura com uma família de aves.

O Jacu come grãos e frutos, tem um canto de bigorna, martelo, algo assim pouco encantador, mas, em compensação, a Fazenda Camocim, no Espírito Santo, resolveu com criatividade a invasão de seus pés de café por um bando de mais de cem aves fazendo café das fezes dos emplumados. Isso mesmo. O Jacu Bird Coffee chega a custar R$ 272 cada quilograma, uma verdadeira pechincha ( olhe só o link: http://www.revistacafeicultura.com.br/index.php?tipo=ler&mat=31146).

Um canteiro com capitães bem embaixo do pé de abiu.

Centenas de hortênsias margearam nossos passeios a pé em Maringá.

Contei para Clarinha que minha madrinha cortava um pequenino bouquet de hortênsias para eu brincar de noiva.

– Brincar de que, mamãe? Respondeu a pequena e já saiu correndo atrás do cachorro apelidado de Mollhado, novo amigo da Pink.

É mesmo estranho alguém brincar de noiva, mas enfim, brinquei tanto que deu certo mesmo o casório, com filhos, cachorrinha e o monte de outras coisas. E houve um tempo que eu ainda queria mais crianças pela casa… Devia estar mesmo sob efeito hipnótico do bouquet de hortênsia.

O bom humor da infância também ficou.

As hortênsias faziam parte daquele cenário de férias na casa da vovó e também da madrinha, que era sua vizinha. Margaridas robustas, cercas vivas de buchinhos, pitangueira com suas mini morangas, erva doce, amendoim, galinha caipira, e os maravilhosos capitães vermelhos que coroavam o quintal.

Hoje, já em casa, recebi uma encomenda postal da amiga Constança Lucas.

O envelope grande e amarelo foi todo salpicado de pássaros bicudos. Ai como eu gosto desses carimbos. Seriam jacus? Bonitinhos, usando coroas de reis, dançando soltos no ar. Uma festa da passarada. Contei mais de vinte.

Abri o pacote, ansiosa.

“A Menina e o Sol” novo livro ilustrado por Constança Lucas, a quem tenho orgulho de dizer que é minha amiga, a partir do texto de Júlio Gonçalves Dias, que ainda não tive o prazer de conhecer, reúne afeto de boas palavras com delicadas imagens ensolaradas.

Simples e generoso: acho que foi esta minha primeira impressão. Li em pé, ainda recém saído do envelope, sorrindo a cada nova página.

O livro dá oportunidade para sentir o despertar da vida pela curiosidade típica da infância e, devo confessar, foi saboroso me cercar dos porquês da menina acreditando que não iríamos chegar a lugar nenhum quando, de repente, veio o aconchego da percepção da menina sobre o sentimento de sua mamãe.

Lindo. Lindo mesmo.

Reunida com meus pequenos leitores, a noite será de “A menina e o Sol”, histórias sobre capitães, jacus, hortênsias, girassóis e aqueles lugares no espaço, bem pra lá das estrelas do céu, onde todo amor se eterniza e se encontra.

O livro, editado pela Editora Formato de São Paulo, também ganhou um blog com fotografias especiais do dia de seu lançamento:

http://www.ameninaeosol.blogspot.com/

O trabalho de Constança Lucas é muito diversificado, inclusive tem exposição acontecendo de poesia visual no metrô da Sé com os trabalhos da artista. Vale acompanhar http://www.constancalucas.blogspot.com/e adocicar a alma com o vídeo dos poemas em http://www.youtube.com/watch?v=ensBLhPJTvQ.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s